O trovão da guerra

Os dinamarqueses estavam batendo suas lanças e espadas contra os escudos, fazendo o trovão da guerra, o barulho capaz de enfraquecer o coração dos homens, e era hora de apear e ocupar meu lugar na parede de escudos.

A parede de escudos.

Ela aterroriza. Não há lugar mais terrível que a parede de escudos. É o lugar onde morremos, onde conquistamos e ganhamos reputação. Toquei o martelo de Tor, rezei para Eduardo estar vindo e me preparei para lutar. 

Na parede de escudos.

— Bernard Cornwell: Morte dos Reis (Crônicas Saxônicas – Livro 6)

 

Shield Wall Large by Bifrost-and-beyond (Deviantart.com)

Shield Wall Large
by Bifrost-and-beyond (Deviantart.com)

De volta à parede de escudos

De volta à parede de escudos