mesmo quando já tiver me esquecido do seu rosto, do seu nome

E agora chega a noite. Ele diz que vou me lembrar para sempre daquela tarde, mesmo quando já tiver me esquecido do seu rosto, do seu nome. Pergunto se vou lembrar-me da casa. Ele diz: olhe-a bem. Olho. Digo que é igual a qualquer outra. Ele diz que é exatamente isso, como sempre.

— Marguerite Duras: O Amante

E agora chega a noite

E agora chega a noite

frágil mistério da feminilidade

frágil mistério da feminilidade