O que o coração sentiu no tormento da Paixão

Mas o que não saberíamos ressaltar a contento nem tentar fazer compreender, o que torna Mozart um gênio absolutamente único, é a união constante e indissolúvel da beleza de forma, e da verdade de expressão. Pela verdade, ele é humano; pela beleza, é divino. Pela verdade, ele nos toca, nos comove, reconhecemo-nos todos nele, e proclamamos, por isso, que ele conhece verdadeiramente bem a natureza humana, não apenas em suas diferentes paixões, mas ainda na variedade de forma e de caráter que podem exibir. Pela beleza, ele transfigura o real, deixando-o sempre inteiramente reconhecível; eleva-o e o transporta, pela magia de uma linguagem superior, àquela região luminosa e serena que constitui a Arte, e na qual a Inteligência repete, coma tranquilidade da Visão, o que o coração sentiu no tormento da Paixão.

— Charles Gounod: O Don Giovanni de Mozart

legenda 1

Pela beleza, ele transfigura o real

legenda 2

Pela verdade, ele nos toca, nos comove, reconhecemo-nos todos nele

a ópera que todo compositor do gênero queria ter feito

A ópera que todo compositor do gênero queria ter feito