Loucura é a saída de emergência!

“Assim, quando você estiver dentro de um desagradável trem de recordações, seguindo para lugares do seu passado onde o risco é insuportável… lembre-se da loucura.
Loucura é a saída de emergência!
Você só precisa dar um passo para trás e fechar a porta com todas aquelas coisas horríveis que aconteceram… presas lá dentro… pra sempre.”

— Coringa em “Batman, A Piada Mortal”, de Alan Moore e Brian Bolland

legenda 1

lugares do seu passado onde o risco é insuportável

relendo o clássico

o clássico que reconstruiu a dinâmica Coringa X Batman

A beleza e a imaginação

DOROTHY: A imaginação é peculiar, não é? (…) Digo, às vezes ela nos aprisiona e, às vezes, é o que te liberta.

WENDY: Sim. Eu acho que é isso o que a gerra destrói. Toda a arte e arquitetura, os campos de flores e os sonhos dos jovens… Toda a imaginação.

ALICE: Minha querida, coisas bonitas e originais podem ser destruídas. A beleza e a imaginação não. Elas florescem até em tempos de guerra.

– Alan Moore & Melinda Gebbie:  Lost Girls – Livro 3 – O Grande e o Terrível

a imaginação

Elas florescem até em tempos de guerra

concluindo o decamerão hyper porn novecentista

concluindo o decamerão hyper porn novecentista

 

o cargueiro negro

“Outra noite, outra vitima das docas…
… embora ela não seja tanto quanto aparenta ser.
E a nau…
…o cargueiro negro…
…com sangue antigo nos costados…
… quase já pode se ver.” – Alan Moore e Kevin O’Neill: A Liga Extraordinária – Século: 1910

o cargueiro negro

o cargueiro negro

A suruba fantástico-literária de Moore e O’Neill

outro volume da suruba fantástico-literária steampunk de Moore e O’Neill

 

Watchmen hq > filme = alpino chocolate > sorvete

Tem a história em quadrinho Watchmen e tem filme Watchmen.

Assim como tem chocolate Alpino e tem sorvete Alpino.

Uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa.

Vamos imaginar que Watchmen seja só uma idéia. Uma história ainda sem imagens e sons. Só uma idéia saindo das cabeças de Alan Moore (um dos artistas mais livres e francos do mundo) e Dave Gibbons. A partir dessa idéia, foi escrita e desenhada uma história em quadrinhos, ou, para ser mais chique, uma graphic novel, que tornou-se um marco na história do gênero.

watchmen chocolate

watchmen chocolate

 

 

Li Watchmen em 1989/90, que foi quando comecei a gostar de HQs. Antes, não curtia muito. Quando criança, até lia os gibis da turma da Mônica, Disney e o do Sítio do Picapau Amarelo (esse eu adorava!). Mas, já adulta, cursando a universidade, não sei porque, comecei a me interessar pelas HQs. Uma das primeiras foi “Elektra Saga”, de Frank Miller, depois veio o “Monstro do Pântano”, do Alan Moore. Quando li “O Cavaleiro das Trevas” (F. Miller) achei que era a coisa mais extraordinária já realizada em HQ. Daí, li “Electra Assassina” (F. Miller e Bill Sienkiewicz) e pensei que essa era a melhor de todas. Mas aí, chegaram às minhas mãos a “Orquídea Negra” e “Sandman” (Neil Gaiman) e aí… f#deu… Isso sim era o melhor que podia existir na face da Terra. E fiquei nessa devoção ao Gaiman sem conseguir dar o devido valor ao “Ronin” (F. Miller) e ao Watchmen, que li com grande interesse, mas estava contaminada pelo Sandman.

Só há uns 2 anos atrás voltei a ler o Watchmen e me dei conta do tamanho da empreitada de seus criadores. A obra de Alan Moore e Dave Gibbons, embora influenciada pelo contexto da época em que foi feita (no tempo da Guerra Fria, antes da “morte” das ideologias), proporciona uma experiência sem igual até hoje. Eles criaram personagens absolutamente originais e uma visão também única do universo dos super heróis. A sequência da morte do Comediante, as falas do Rorschach e do Dr. Manhatan e o recurso da história dentro da história do “Cargueiro Negro”, lida pelo moleque numa esquina de NY, são só alguns fatores que ilustram porque Watchmen dilatou as fronteiras da linguagem das HQs.

 

Watchmen sorvete

Watchmen sorvete

Mas o filme,baby… É uma OUTRA onda com o sabor de “chocolate alpino” original de Moore/Gibbons. O tal do Zack Snyder não repetiu a receita de “300”. E isso foi bom, porque ele fez cinema, e não uma transcrição da HQ para as telas. Não que o “300” seja ruim, mas é que, assim como o Robert Rodriguez fez em “Sin City”, Snyder reproduziu a arte de Frank Miler muito literalmente (vide cenas dos soldados persas caindo do penhasco ou o encontro do jovem Leônidas com o lobo). As pranchas do Miller ganharam vida e movimento, como aquelas fotos do Profeta Diário, do Harry Potter. Dessa vez, Snyder não se preocupou tanto com a semelhança visual total, mas sim com a oportunidade de pegar a onda Watchmen e surfar com ela pelas águas do cinema. Ele se arriscou e fez um filmaço. Surpreendente e ousado.

 

Alguns highlights…

A viagem da máscara do Rorschach se movendo é muito boa. Mas a voz dele não é como eu imaginva. Quando li a HQ, tive a impressão de uma voz monótona, enquanto que a do Ozymandias era afetada e irritante. Mas no filme, o Ozymandias tem fala monótona e o Rorschach soa super “creepie”, tipo Batman. Mas isso não tira o interesse pelo Rorschach e suas falas incomparáveis, como na cena na prisão, quando grita que os prisioneiros não estavam penando por ficar atrás das grades, mas por ficarem presos com ele. 

O Dr. Manhattan de Billy Crudup (+ um catatal de efeitos visuais) ficou mais do que aceitável. Aquela calma e racionalidade meio irritante… E o bilau azul? Hahahaha! É claro que tem que ser comentado. É maior do que o desenhado pelo Gibbons. Imagina se o Billy Crudup ia permitir uma, digamos, caracterização modesta do personagem. 

O cara que faz o Night Owl/Dan Dreiberg é outro que ficou perfeito. Por sinal, para mim, ele é a alma da história. Representa os pobres corações nerds e saudosistas dos leitores de Watchmen.

No mais… Comediante… 10. Silk Spectre … 10. Ozymandias… 10. Gato exótico do Ozymandias …. 9 (podia aparecer mais).

A música também é sensacional. Destaque para a abertura com “The Times They Are A-Changin'”, do Bob Dylan, e a sequência perto do final quando toca “All Along The Watchtower”, com Jimmy Hendrix. Inesperado e muito muito bom.

 

outras receitas watchmen muito fofas

outras receitas watchmen muito fofas