Processos da experiência musical


Ouvir ou tocar uma peça de Brahms é também invocar um conhecimento prévio de, digamos, Beethoven e Schumann, bem como uma experiência com baladas, variações, rondós e rapsódias em geral, assim como outras formas musicais. Nesta “audição” de um compositor entram muitos componentes, todos eles comunicados e mantidos como um tipo de erudição que, afinal, é internalizado pelo músico que toca, e também pelo ouvinte de uma obra de um dado compositor.

– Edward W. Said: Elaborações Musicais – Capíulo 3: Melodia, Solidão e Afirmação

A riqueza da erudição musical

A riqueza da erudição musical

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s