mesmo quando já tiver me esquecido do seu rosto, do seu nome


E agora chega a noite. Ele diz que vou me lembrar para sempre daquela tarde, mesmo quando já tiver me esquecido do seu rosto, do seu nome. Pergunto se vou lembrar-me da casa. Ele diz: olhe-a bem. Olho. Digo que é igual a qualquer outra. Ele diz que é exatamente isso, como sempre.

— Marguerite Duras: O Amante

E agora chega a noite

E agora chega a noite

frágil mistério da feminilidade

frágil mistério da feminilidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s