Histórias para crianções 3


Toy Story 3

Toy Story 3

Quando era criança, desejei secretamente escrever um testamento determinando que meus brinquedos deveriam ser enterrados comigo. Meu patinho de pelúcia, uma gata de plástico, um urso de pelúcia marrom, algumas bonecas, todos deveriam ficar comigo para sempre e além! 🙂  É uma emoção meio angustiante de humanizar objetos, mas apesar de um tanto mórbida, acho que deve ser natural. Uma fase de aprendizado e construção do meu lugar no mundo. Minhas bonecas eram cobaias do laboratório da vida adulta que eu arquitetava. Brinquedos podem ser nossos amigos imaginários e os valorizamos na infância com se fossem nossos companheiros de um regimento de guerra ou de um time de futebol.

Desde o filme inaugural da série Toy Story, essa emoção originada na infância é explorada covardemente pela Pixar. Aquela sequência dos brinquedos maltratados pelo menino Sid que ao final do filme se vingam sob a liderança do cowboy Woody é um momento catártico para qualquer criança grande como eu.

E, agora, nesse terceiro e, dizem, último episódio Toy Story 3, a covardia com os crianções assumiu proporções de uma tragédia grega. Ao meu lado na sessão da sala 3D do Roxy, minha irmã dizia em meio às lágrimas: “roteiristas filhos da puta!” São mesmo, sempre são. Não cheguei a chorar na cena do incinerador de lixo, mas estive perto disso. A magia dos criadores da Pixar em soprar a argila de bits e bytes e humanizar figuras desenhadas em CG é algo quase assustador. A expressão da vaqueira Jessie dando a mãozinha para Buzzlightyear, apertava o coração.

Você já deve ter lido a respeito, mas, em resumo, o novo filme mostra o que acontece com os brinquedos de Andy, quando este vai para a universidade. Embora Woody não se conforme e queira seguir com Andy, a turma toda vai parar numa creche, onde conhecem novos brinquedos e são manipulados por crianças de  uma faixa etária, digamos,  de alto risco para Woody e seus amigos…

Mas o grande barato é que a Pixar repete  o feito de contar pela terceira vez uma história maravilhosa, da qual cito abaixo alguns dos melhores momentos.

  • Buzz no modo espanhol: quando vi uma prévia no trailer, achei meio bobo, mas acabou sendo muitíssmo engraçado. E a Jessie se deu bem. Quando quiser, já sabe como trocar a configuração do astronauta.
  • Kenny desfilando seu figurino no closet para a Barbie ao som de música disco.
  • Quando Buzz se refere a ele como “brinquedo metrossexual”.
  • O assustador boneco bebê leão de chácara.
  • A rendenção com a chegada do grande “Garra” operado pelos bonecos verdes ETs de três olhos.
Toy Story 3 - Buzzlightyear no modo español

Toy Story 3 – Buzzlightyear no modo español

Toy Story 3

Nova casa para os brinquedos

Toy Story 3

Andy se despede da infância

Toy Story 3

new toys on the neighbour

Toy Story 3

brinquedo metrossexual

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s