Lost – Season Finale 2010


The End... at Lost

The End... at Lost

Um dia, quando você estiver entediado, esperando o médico te atender, não pegue o celular. Não leia nada. Feche os olhos, finja que está dormindo e imagine uma história. Com gente que você nunca viu. Invente pessoas com nacionalidades, cores e passados diferentes. Até da sua cabeça podem vir boas histórias.

As imagens da lágrima caindo do olho do Jack e do Vincent, o labrador perdido, ao lado dele, vão ficar pra sempre na memória. Lost foi uma coisa inesperada para os padrões televisivos. Toda aquela história de cair de avião numa ilha misteriosa era só uma desculpa para as outras histórias paralelas. Essas, sim, importavam. E eram contadas de um jeito muito diferente, com um elenco multinacional e elementos narrativos bem longe de clichês da cultura de entretenimento norte-americana. Bom era sentar na segunda-feira à noite perto da fogueira e ver as histórias nascerem.

É fácil perceber como Lost influenciou outras séries de TV e talvez tenha mesmo sacudido um pouco a mesmice dos roteiristas. Mas não tem nada igual ao Lost. Mesmo com a vertiginosa corrida para elucidar mistérios na temporada final, que, ainda bem, não se deu ao trabalho de explicar tudo, gostei da forma como terminou. É como os engenheiros costumam dizer de uma obra. Não se termina. Se abandona. Jack e companhia abandonaram a viagem. Só resta acenar.

Lost Goodbye

Lost Goodbye

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s