The Police

Sting e Andy SummersTHE POLICE

Show no Maracanã, Rio de Janeiro, 8 de dezembro de 2007

Eu fui! Fiquei feliz com a realização de um sonho, mesmo sentindo falta de alguma coisa que não sei explicar. Sei lá… Meus amigos da mesma geração são unânimes em afirmar que o show foi burocrático e sem emoção. Será que foi só isso? Fiquei pensando, será que eles deviam ter trazido uma banda de apoio, com backing volcals e tal? Mas aí tiraria a chance de provar a força de um clássico power trio. Por um momento, me pareceu que o show era com fins de arrecadação para algm fundo de combate à pobreza, aquecimento global, algo assim. Mas ao mesmo tempo, considerando os exemplos que têm proliferado pelo showbiz, é difícil não pensar que eles queriam era dar uma jeito de voltar a aparecer e ganhar mais dinheiro. Vários artistas se reinventaram. Um exemplo é o Rod Stewart cantando os standards da canção americana. E o Santana, quem diria? Supernatural de 1999 foi o maior sucesso da carreira do guitarrista. Vendeu mais do que Black Magic Woman de 68, que era seu maior hit.

 

Pois é… Em 1981 os “Polices” vieram ao Brasil para a turnê do Ghost in The Machine. Meu pai não me deixou ir ao show no Maracanãzinho. Fiquei frustada num nível que só adolescentes de 12 anos sabem. Enfim… Naquele época tinha uma campanha de TV dos cigarros Hollywood em que tocava Every little thing she does is magic. A música virou um daqueles clássicos de comercial hollywood o sucesso! Tocava direto na rádio Cidade (sim, pq praticamente só tinha a rádio Cidade naquele tempo). E é isso, fiquei na vontade.

 

Depois veio Synchronicity. Que eu acho o melhor álbum deles. Infelizmente foi o último.O Synchronicity é um dos álbuns da minha vida. Está ao lado de Joshua Tree, do U2, The Wall e Dark Side of The Moon, do Pink Floyd, Houses of The Holly, do Led Zeppelin, Legião Urbana I e II, Ideologia, do Cazuza, Cabeça Dinossauro, dos Titãs, Piece of Mind, do Iron Maiden, Live in Central Park, do Simon & Garfunkel. Aquelas substâncias extraordinárias que se instalam no cérebro e no coração para sempre. Havia uma reflexão sobre Jung e a teoria da sincronicidade, que era uma inquietação pessoal do Sting e se aplicava a vários conceitos do álbum, envolvendo a vida dos integrantes da banda que já não se davam lá muito bem e os grilos de uma geração. Música e psicanálise.

 

O Sting solo eu acompanhei no início. Gosto muito dos discos Dream of the blue turtles e Bring on the night. Ouço até hoje. Mas o que veio depois, não sustentou meu interesse. Há cerca de 10 anos fui apresentada pessoalmente ao Andy Summers. E, como sempre digo, é melhor não conhecer pessoalmente os artistas. Trabalhava numa gravadora e tive que contatá-lo para coordenar algumas entrevistas com jornais do Brasil. No dia dos phoners, simplesmente o U2 estava no Rio para aquele abominável show no Autódromo. E todas as redações se esvaziaram depois das 14h. Foi um péssimo dia. E o guitarrista do Police é um inglês chatinho. Ele veio ao Brasil alguns meses depois para uma turnê e fomos apresentados pessoalmente. Tipo da situação que me deixa querendo sair correndo. Todos devem ter percebido. Mas, enfim… troquei 3 palavras e bati em retirada com uma desculpa qualquer. Que fique claro: não estou desmerecendo o talento do cara. Mas os artistas que amamos podem como qualquer sujeito banal que conhecemos. Aquele síndico chato, a garota mala da caixa registradora na padaria, seu chefe, sua tia que sempre diz que vc tá muito gorda e mal vestida. Só que essas “malas”, num exemplo da suprema misericordia divina, cantam, compoem, escrevem, tocam guitarra, enfim, criam uma obra que e muito maior do que eles mesmos. Um dia eu vou escreve um post só sobre isso. Eu mereço.

 

OK. Toda essa viagem no tempo e na memória musical afetiva serviu para me situar entre 1981 e 2007. Mas ainda não sei explicar porque o show no Maracanã foi morno. Creio que, para usar um chavão, o momento se foi. Mas realizei um sonho velho. Risquei da lista de outros shows-sonhos em que constam Rush (devidamente riscado da lista após um show glorioso em 2002 no Maracanã),  Iron Maden (realizado em 2000 na Cidade do Rock), Pink Floyd, Led Zeppelin, Genesis (com o Phil Collins), U2, Marillion (com o Fish) e outros.

 

 * Recomendações Top3

1 – The Police – Synchronicity

2 – The Police – Ghost in the Machine

3 – Sting – Dream of The Blue Turtles 

 

 

Anúncios